quarta-feira, 15 de abril de 2009

É assim que é...

Vazio agudo
ando meio
cheio de tudo

Leminski


Minha vida é assim:andar pelos becos do subúrbio,cheirar fumaça que sai do ônibus 298,estudar espanhol,estudar ele,me estudar e não aprender porra nenhuma-de mim e dele.

Não tomo um sorvete decente desde os 16 anos,e ele me explica as maravilhas da física.Meus pais têm pouca grana e muita conta.Minha cabeça dói como sempre.A rua insiste no cinza,e as nuvens insistem em chover(enquanto continuo a esquecer o gurda-chuva).

2 comentários:

Tiago Duarte Dias disse...

Guarda-chuvas e eu não nos entendemos. ele sempre quebra :s

Gabriela Rodrigues. disse...

"...rua insiste no cinza,e as nuvens insistem em chover(enquanto continuo a esquecer o gurda-chuva). "

achei muito lindas essas linhas,
uma análise bem sutil e real do caos urbano, sem a ênfase pedante... parabéns!!